Notícias / Mês do Orgulho LGBTQI+ no Grupo Maven

Mês do Orgulho LGBTQI+ no Grupo Maven

Esse mês abordamos a nossa comemoração pelo mês do Orgulho LGBTQI+, no Grupo Maven. E durante o mês estendemos a bandeira gay em ambientes da empresa em nome do respeito e do amor.

Aproveitamos também para lembrar os funcionários que em nossa pequena biblioteca dispõe do Manual dos Direitos e Deveres LGBTQI+ para leitura. Mas nao poderiamos deixar também de, trazer algumas informações e curiosidades sobre o “mundo gay”:

Não sabe nada sobre a cultura LGBTQI+ e fica confuso na hora de falar sobre o assunto? Não tenha medo de levantar essa bandeira, seja por você ou por seus amigos e familiares. Hoje nosso e-mail servirá como um guia para que você possa aprender um pouco mais sobre a luta e a realidade dessa minoria (que é muito maior do que você pensa):

Politica: Em 1999 o Conselho Federal de Psicologia definiu que a homossexualidade não constitui doença, distúrbio ou perversão, a mesma proibiu profissionais a oferecer ou participar de eventos que proponham tratamento e cura da homossexualidade. Em 2010 foi permitida a adoção de crianças por casais homo, em 2011 foi reconhecida a união estável entre pessoas do mesmo sexo e o casamento civil igualitário em 2013.

Um 2019 o Conselho Pleno da Ordem dos Advogados do Brasil decidiu por unanimidade que agressores de pessoas LGBTQI+, em razão da Orientação Sexual, Identidade de Gênero e Expressão de Gênero, não poderão integrar os quadros da OAB.E o STF determinou que o crime de racismo seja enquadrado nos casos de agressões contra pessoas LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e travestis) até que uma norma específica seja aprovada pelo Congresso Nacional.

Séries: Quer conhecer um pouco da cultura LGBTQI+ a partir de séries da Netflix? Procure por Cronicas de São Francisco (explora a cultura gay local), RuPaul’s Drag Race (cultura Drag Queen) e The Fosters (rotina de um casal lésbico multirracial que formam uma familia com filhos adotivos e biológicos).

Locais: São Francisco é conhecida por ser uma cidade gay-friendly, mas o que muita gente não sabe é que a maior parte da comunidade se concentra numa só área: o bairro Castro.Mas porque é considerado um bairro gay?Em 1978 quando Harvey Milk (primeiro politico americano assumido gay) foi assassinado no bairro, a história ganhou importância e conquistou apoio de quase todos os habitantes de San Francisco, gays ou heteros. Castro foi então declarado o primeiro bairro gay do mundo.

Nosso colega Jonathan (MKT) esteve no bairro Castro, em uma de suas passagens pelos EUA, e nos trouxe algumas fotos bem bacanas do local:

Em Porto Alegre temos alguns locais abertamente “gay-friendly”. Como é o caso da Workroom, um bar temático baseado na série RuPaul’s Drag Race, que oferece nos finais de semana performances com as drag queens locais.Duas das casas noturnas mais antigas da cidade também tem algumas de suas noites exclusivas para o público LGBTQI+, que é o caso do Ocidente (na esquina das ruas João Telles e Oswaldo Aranha) e o Venezianos (na rua Joaquim Nabuco).

Esperamos que esse post tenha servido para trazer um pouco mais da cultura e história LGBTQI+ e para esclarecer um pouco sobre tabus em torno de temas que as vezes parecem tão polêmicos, mas que deveriam
ser tratado como são tratados os direitos humanos… Como sendo básicos e de todos.